• Agência Towanda

A inspiradora carreira do romancista policial Joaquim Rubens Fontes

Atualizado: Set 28


Imagem: Divugação Joaquim Fontes

Nascido em Ervália, pequeno município do interior mineiro, Joaquim Rubens Fontes se tornou um gigante quando é o assunto é romance policial. Em paralelo à profissão de bancário e professor, foi na academia que ele embasou a carreira literária para perseguir suas grandes referências, como Conan Doyle, Edgar Allan Poe, Luiz Alfredo Garcia-Roza e Rubem Fonseca.


PhD em Romance Policial pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), é também mestre e doutor em Letras Vernáculas UFRJ e especialista em Filosofia Medieval pela Faculdade São Bento. Graduado em Jornalismo e Letras, possui, ainda, especializações em Língua Portuguesa e em Ciência da Investigação Criminal.


Aos 83 anos, tem 18 livros publicados, trabalho reconhecido em premiações e menções honrosas. Entre os títulos estão “Nas Cordas do Violão”, vencedor do concurso Letras Brasileiras, em 2015, “O Universo da Ficção Policial”, com a tese de pós-doutorado em Ficção Policial, e “A joia desaparecida: romance policial”, vencedor do Prêmio da União Brasileira de Escritores, em 2015.

A mais recente, “Ambição que Mata”, segue o formato indicado nas pesquisas para a tese de doutorado do autor como a preferida do leitor brasileiro: a construção exata do modelo de romance policial, da contextualização do crime ao desfecho. No enredo, as tentativas de um ex-repórter para descobrir quem assassinou uma professora universitária da PUC, mãe de uma menina de sete anos, encontrada morta dentro do próprio carro.


Ficha Técnica:

Título: Ambição que Mata

Autor: Joaquim Rubens Fontes

ISBN: 979-8671170801

Páginas: 236

Formato: 23x16

Preço: R$ 45

Link de venda: Amazon

0 comentário