• Agência Towanda

Ladrões da paz alheia

Observo, Senhor - falou o aprendiz àquele homem que mais parecia a personificação da humildade de barbas brancas com olhos serenos -, que em muitas ocasiões nos transformamos em ladrões da paz alheia, através de impensadas atitudes na esfera da convivência com os semelhantes. O que fazer para eliminar o lamentável papel que assim desempenhamos na vida dos outros?

Houve um breve silêncio, enquanto aquela alma gentil e boa, que transpirava vigor e ternura, meditava...


Então, de repente, ele rompeu o silêncio, e falou com voz firme, ao passo que calma: - para alcançar semelhante desiderato, insta empenhar-se a criatura em suprimir a tensão estéril que semeia despropositadamente em sua estrada, podando e refreando deliberadamente inquietações inúteis e impulsos negativos, cultivando, enfim, a paz em torno de seus passos.


O rapaz não demorou para notar que sua questão se referia ao problema da autoeducação e do esclarecimento íntimo que todos devemos buscar, porquanto depende única e exclusivamente de nós.


Tarquínio, inspirado no texto: “Aparte no diálogo”, do livro companheiro, Emmanuel.


Conheça o autor

Dr. Antonio Carlos de Oliveira Rodrigues. Pseudônimo: Tarquínio. Graduação, Mestrado e Doutorado em Filosofia.

Dr. Antonio Carlos de Oliveira Rodrigues. Pseudônimo: Tarquínio. Graduação, Mestrado e Doutorado em Filosofia. Autor dos Livros: 1. Prohaíresis e Prónoia no Estoicismo de Epicteto. 2. A áskesis de desapropriação epictetiana à luz da kátharsis do Fedão de Platão. 3. Epistemologias da religião e relações de religiosidade. (texto: a eucharistía em Epicteto). Articulista da agência Towanda, comentarista do jornal “Nova Era” da rádio Boa Nova. Com vários artigos publicados em revistas especializadas de Filosofia, e tradução do texto grego de Epicteto. Atua também como professor de Filosofia nos cursos livres do IEEF, Instituto Espírita de estudos filosóficos.

0 comentário