• Agência Towanda

Lançados guias de publicações para apoiar a alfabetização em comunidades ribeirinhas da Amazônia

Atualizado: há 5 dias

Por: Elen de Souza



Foto: Divulgação FAS

A alfabetização na Amazônia irá ficar mais divertido pois terá no processo de aprendizagem elementos da cultura regional. O livro “Bases do Aprendizado para a Alfabetização” é uma iniciativa da Fundação Amazônia Sustentável (FAS) em parceria com a empresa Americanas e trata-se de um guia de alfabetização destinado a professores de escolas rurais da Amazônia.


Com essa nova proposta pedagógica, os ribeirinhos não precisarão mais aprender o alfabeto como “A” de abelha, “B” de bola, “C” de casa, e assim por diante. Agora, eles poderão aprender o “A” de açaí, o “B” de boto, e o “C” de canoa. O guia possui 26 atividades divididas em sete capítulos que valorizam e destacam elementos da região amazônica, como os frutos, a fauna, os utensílios e embarcações, a culinária, o ambiente, a agricultura familiar e, é claro, a cultura indígena.


A líder comunitária da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, Izolena Garrido, considera um avanço para o aprendizado o uso de conteúdos regionais.


“É uma forma simplificada de trabalhar com aquilo que a criança tem dentro de casa, utilizando aquilo que eles conhecem, comem ou veem na sua comunidade. Era muito comum ver em livros de alfabetização figuras de produtos de outras regiões, do Sul, Sudeste, Nordeste, menos da região amazônica, menos da realidade das comunidades que são os frutos, os peixes que têm aqui”.


A primeira tiragem do livro possui mil exemplares que serão distribuídos para as secretarias municipais de educação, além de alcançar professores em uma capacitação continuada.


“De uma forma muito mais direcionada, esses professores podem construir um planejamento de aula de acordo com a necessidade de cada sala de aula onde a escola está inserida. É a metodologia ‘paulo freiriana’ de trabalhar com aquilo que tem no entorno”, complementa a líder comunitária.

Fonte: Fundação Amazônia Sustentável


0 comentário